Eduardo Bolsonaro debocha de pedido de segurança de Talíria Petrone, ameaçada de morte

O deputado Eduardo Bolsonaro fez piada do pedido de segurança feito pela deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) e disse que por ela ser contra o armamento da população, não teria o direito de pedir segurança; Talíria rebateu: "Não pedimos arma, mas proteção. Quando ameaçam uma deputada, ameaçam a democracia"

247 - O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) faz piada com o pedido de segurança feito pela deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ). A parlamentar, que era amiga de Marielle Franco, assassinada no ano passado, voltou a ser alvo de ameaças de morte. Em abril, a Polícia Federal (PF) obteve informações de conversas captadas na chamada "dark web", em que se tramava contra a sua vida, e desde então está sendo acompanhada por agentes da Polícia Legislativa em todos os lugares nos quais circula em Brasília.

"Se é desarmamentista e pede segurança armada é hipocrisia ("mais armas, mais crimes", não?). Se fosse coerente deveria pedir mais iluminação... Armas matam, lanternas salvam", escreveu Eduardo Bolsonaro, tentanto construir a narrativa de que a posição da deputada contra a flexibilização das armas não lhe daria o direito de solicitar segurança.

Talíria rebateu: "Não há contradição em ser contra o armamento da população e cobrar que o Estado cumpra seu papel de proteger o povo e seus representantes. Segurança é responsabilidade do Estado, não do indivíduo. Não pedimos arma, mas proteção. Quando ameaçam uma deputada, ameaçam a democracia".


Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247