Eduardo Bolsonaro surta e culpa Leonardo DiCaprio pelo incêndio na Amazônia

Em sua página nas redes sociais, o deputado Eduardo Bolsonaro disse que o ator doou “USD 300.000 para a ONG que tocou fogo na Amazônia”. A WWF rebateu as ilações e negou que Leonardo DiCaprio tenha doado

www.brasil247.com -
(Foto: Michel Jesus - Câmara)


247 - O deputado Eduardo Bolsonaro não mede esforço para culpar as Organizações Não Governamentais pelo incêndio na Amazônia. Em uma postagem nas redes sociais, ele resolveu incluir o ator norte-americano Leonardo DiCaprio nos ataques.

Eduardo Bolsonaro disse que o ator doou “USD 300.000 para a ONG que tocou fogo na Amazônia”.

Disse ainda que a ONG WWF teria pago R$ 70.000 pelas fotos da floresta em chamas. "Macron e Madonna foram mais espertos, só pegaram na internet umas fotos tiradas décadas atrás de alguma floresta pegando fogo e postaram mesmo", ironizou o filho de Jair Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A WWF rebateu as afirmações por meio de nota, afirmando que “não adquiriu nenhuma foto ou imagem da Brigada, nem recebeu doação do ator Leonardo DiCaprio".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Eduardo Bolsonaro tenta surfar na operação da Polícia do Pará contra ONGs em que brigadistas foram presos acusados de provocarem as queimadas. Cerca de 180 entidades ambientalistas e de direitos humanos se manifestaram contra a prisão dos brigadistas, que tiveram a prisão revertida no final da tarde desta quinta-feira 28.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email