Efeito eleitoreiro do Auxílio Brasil fracassa e Lula mantém vantagem sobre Bolsonaro entre mais pobres

Bolsonaro promoveu no Congresso o aumento do benefício para R$ 600 como forma de conquistar votos entre o eleitorado mais pobre. Semanas depois, a preferência por Lula continua

www.brasil247.com - Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Auxílio Brasil
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Auxílio Brasil (Foto: Ricardo Stuckert | ABr)


247 - Fracassou o plano que Jair Bolsonaro (PL) tinha ao promover no Congresso Nacional o aumento do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600. O aumento já era cobrado pela oposição há tempos, mas o governo federal deixou para fazê-lo pouco antes da eleição, como forma de arregimentar votos dos mais pobres.

Três semanas após o pagamento do novo valor, o ex-presidente Lula (PT) registra o dobro das intenções de voto de Bolsonaro entre a camada mais pobre, mostra pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (1).

>>> Datafolha: Lula lidera com 45% e Bolsonaro tem 32%

Lula tem 54% entre eleitores com renda familiar mensal de até dois salários mínimos, enquanto Bolsonaro tem 25%. Levantamento de agosto, também do Datafolha, mostrava que o petista tinha 55% e Bolsonaro 23%. As oscilações ficaram dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa ouviu 5.734 eleitores presencialmente entre 30 de agosto e 1° de setembro. O intervalo de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00433/2022.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247