Em decreto, Bolsonaro permite que atiradores comprem até 60 armas e caçadores, 30

“Aritmética: 10 “atiradores” se juntam e formam um arsenal de 600 armas”, calculou o jornalista Reinaldo Azevedo. Nova regra passou ainda de quatro para seis o limite de armas de fogo que um cidadão pode adquirir

Jair Bolsonaro faz sinal de armas com as mãos
Jair Bolsonaro faz sinal de armas com as mãos
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em novo decreto assinado pelo governo Bolsonaro com o objetivo de facilitar o acesso a armas e a munições por civis, atiradores terão permissão para comprar 60 armas, e caçadores, 30, sem autorização do Exército Brasileiro.

Às vésperas do Carnaval, Jair Bolsonaro editou uma série de normas com o objetivo de aumentar o limite para aquisição de armamentos e munições. O governo passou de quatro para seis o limite de armas de fogo de uso permitido que um cidadão autorizado pode adquirir.

O PSOL entrará com uma representação junto ao STF contra os quatro novos decretos que flexibilizam o acesso de civis a armas de fogo e munições. Para o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), “Bolsonaro está armando seus apoiadores para ameaçar as instituições”. “O golpe está em curso”, afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email