Guedes usa passado como professor para justificar ataque às domésticas

Ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que atacou domésticas devido a seu passado como professor. A afirmação foi feita num encontro com empresários no Rio

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Diego Vara)

247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, usou seu passado como professor para tentar justificar a agressão preconceituosa feita por ele nesta semana contra as empregadas domésticas. Nesta sexta-feira (14), durante uma reunião com empresários do Grupo GRI, que reúne representantes dos setores imobiliário e de infraestrutura, Guedes disse que não quis ofender ninguém quando afirmou que com o dólar baixo “até domésticas iam à Disney” e que, como professor, usou exemplos para ilustrar sua fala. 

De acordo com três executivos ouvidos pela jornalista Denise Luna, de O Estado de S.Paulo na saída da reunião, Guedes explicou, ao ser perguntado, que não teve a intenção de ofender ninguém ao dizer que "até as domésticas iam para a Disneylândia, uma festa" com o dólar baixo. Ele argumentou que, "como professor", costuma dar exemplos para ilustrar o que fala.

Na semana passada, Guedes já havia sido o pivô de outra polêmica por comparar os servidores públicos a "parasitas". Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, durante o encontro o ministro voltou a defender a privatização da Eletrobrás e pontuou que os royalties que o Rio de Janeiro receberá oriundos da produção de petróleo e gás natural deverão recuperar a economia fluminense nos próximos em até cinco anos.

Guedes também teria discursado sobre a importância da reforma tributária, embora tenha silenciado sobre a reforma administrativa. Ele evitou falar com a imprensa e entrou e saiu do evento pela garagem do hotel onde o evento foi realizado. 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247