Estados têm autonomia para fixar regras contra Covid-19, reafirma Fux

Nesta quinta-feira (27), Jair Bolsonaro protocolou ação direta de inconstitucionalidade no STF contra medidas restritivas e toque de recolher impostos por alguns estados devido a novos avanços da Covid-19

www.brasil247.com - Luiz Fux
Luiz Fux (Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ)


Conjur - O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, reafirmou nesta sexta-feira (28/5) que os estados têm legitimidade para adotar medidas contra a pandemia do coronavírus conforme suas realidades regionais.

O ministro respondeu à questão durante uma live promovida pelos jornais Valor Econômico e O Globo. Nesta quinta-feira (27/5), o presidente Jair Bolsonaro protocolou no STF, por meio da Advocacia-Geral da União, ação direta de inconstitucionalidade em face de medidas restritivas denominadas "lockdown" e toque de recolher impostos por alguns estados devido a novos avanços da Covid-19.

"O STF julgou, didaticamente, que a União tem coordenação geral, mas há determinados locais em que a pandemia se exacerbou e outros em que a pandemia esteve de passagem. Foi sob essa ótica do interesse local que o Supremo regulou essa questão de que estados e municípios também podem legislar", disse Fux.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministro afirmou ser preciso "muita deferência à ciência, especialmente porque essa não é nossa área de conhecimento". "Não conhecemos a medicina. Nós temos que nos valer da voz majoritária da ciência."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fux também afirmou que, fora das ações judiciais, magistrados são "absolutamente impedidos de se manifestar sobre a eficiência" de um governo — e que ele não pode, em nome do STF, opinar sobre a gestão de Bolsonaro frente à pandemia. "A avaliação da aptidão do administrador público compete à imprensa livre, que graças a Deus nós temos, e à própria sociedade".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Barroso é o relator

Na tarde desta sexta (28/5), o STF informou que o ministro Luís Roberto Barroso será o relator da ADI 6.855 apresentada por Bolsonaro, questionando as ações e restrições impostas pelos governadores para o combate à pandemia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email