General da reserva pressiona STF a manter Lula como preso político

Mesmo com a revelação de que o ex-presidente Lula foi alvo de uma fraude processual pelo ex-juiz Sergio Moro, o general da reserva Paulo Chagas colocou a faca no pescoço do STF

www.brasil247.com -


247 - O general da reserva Paulo Chagas, aliado de primeira hora de Jair Bolsonaro e que chegou a ser cogitado para ser seu companheiro na chapa presidencial, voltou a criticar o Supremo Tribunal Federal (STF) e cobrou que a Corte mantenha a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no julgamento onde a defesa  pede que ele seja posto em liberdade devido à suspeição do então juiz da Lava Jato, atual ministro da Justiça, Sérgio Moro. Chagas já foi alvo de um mandado de busca e apreensão espedido pelo STF em função de um inquérito que apurava a divulgação de fake News envolvendo o Judiciário (Leia no Brasil 247)

“A composição do STF não mudou e, por óbvio, as suas decisões tendem a continuar apartadas do q os brasileiros esperam da magistratura, guardo, no entanto, a esperança de q no dia 25 de junho não lhes falte, pelo menos, o bom senso para deixar LULA NA CADEIA, o seu devido lugar!!”, postou o militar no Twitter. 

A postagem de Chagas, considerado um militar de extrema direita, vem na esteira de reações intempestivas como a feita pelo general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, que recentemente deu murros na mesa e pediu “prisão perpétua” para Lula (leia no Brasil 247)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os questionamentos em torno da prisão de Lula, que é mantido como preso político há mais de uma ano em Curitiba, vem ganhando cada vez mais força nas últimas semanas após a divulgação de que Moro, em conluio com procuradores da força-tarefa da Lava Jato, teria influenciado e orientado os processos envolvendo o ex-presidente, como revelado pelo site The Intercept Brasil. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira o TWitter do general Paulo Chagas sobre o assunto. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email