Glenn ironiza Moro e sua PF: encontram 'hackers', mas não o Queiroz

O jornalista Glenn Greenwald reagiu com ironia à operação da Polícia Federal que prendeu quatro pessoas suspeitas de envolvimento na suposta invasão do telefone do ministro Sérgio Moro; "Não é interessante que a PF tenha supostamente encontrado um grupo do que Moro alegou serem hackers altamente sofisticados tão rapidamente, mas ninguém consegue encontrar Queiroz?", questionou Greenwald pelo Twitter

247 - O jornalista Glenn Greenwald, fundador do The Intercpt Brasil, reagiu com ironia à operação da Polícia Federal que prendeu nesta terça-feira, 23, quatro pessoas suspeitas de envolvimento na suposta invasão do telefone celular do ministro Sérgio Moro (leia mais no Brasil 247). 

"Não é interessante que a PF tenha supostamente encontrado um grupo do que Moro alegou serem hackers altamente sofisticados tão rapidamente, mas ninguém consegue encontrar Queiroz?", questionou Greenwald pelo Twitter. 

Em nota, a Polícia Federal se limitou a informar que os quatro suspeitos foram detidos em caráter temporário nas cidades de Araraquara, São Paulo e Ribeirão Preto e integram uma organização criminosa que pratica crimes cibernéticos. Também foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão.

De acordo com o site A Cidade On, de Araraquara, entre os suspeitos presos nesta terça-feira (23) pela Polícia Federal (PF) pelo suposto hackeamento dos telefones celulares de Moro estão Walter Delgatti Neto e Gustavo Henrique Elias Santos.

A operação foi batizada de Spoofing, expressão relativa a um tipo de falsificação tecnológica, que procura enganar uma rede ou uma pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é.

Ainda de acordo com a PF, as investigações seguem para que sejam apuradas todas as circunstâncias dos crimes praticados. Procurado, o ministro Sergio Moro ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247