Greenpeace responde a Salles: ‘Ajudamos no combate a manchas. Pena que você estava na Europa’

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sinalizou falta de iniciativa da organização no combate às manchas de óleo no litoral nordestino. "Pena que você não colocou a parte em que dissemos que apesar dos riscos, temos voluntários ajudando na limpeza de óleo nas praias desde setembro, época em que o senhor ainda estava na Europa", disse o Greenpeace. Assista

(Foto: Esq.: José Cruz - ABR / Dir.: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Greenpeace respondeu ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que sinalizou falta de iniciativa da organização no combate às manchas de óleo no litoral nordestino.

"Olá, ministro. Que bom que você viu um dos nossos conteúdos. Pena que você não colocou a parte em que dissemos que apesar dos riscos, temos voluntários ajudando na limpeza de óleo nas praias desde setembro, época em que o senhor ainda estava na Europa", postou o Greenpeace no Twitter.

"Nossos voluntários vêm trabalhando há algumas semanas junto a instituições e órgãos competentes no combate às manchas de petróleo em si. Os nossos grupos de voluntários do Maranhão e do Ceará também visitaram os locais impactados, colheram depoimentos, fizeram imagens, para doucmentar tudo o que está sendo afetado: meio ambeinte, as pessoas, a economia...", diz o interlocutor no vídeo.

Na mesma rede social, Salles havia atacado o Greenpeace. "O Greenpeace 'explicou' porque não pode ajudar a limpar as praias do Nordeste", ironizou, sofrendo uma enxurrada de críticas nas redes sociais pela inatividade do governo. 

A organização havia dito: "O trabalho de combate ao impacto das manchas de petróleo exige conhecimento e equipamentos técnicos específicos. Ele tem que ser feito por instituições especializadas pelos órgãos competentes".

O ministro levou uma enxurrada de críticas no Twitter (confira aqui).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247