Heleno diz que morte de Ágatha é "problema do governador"

Ministro do GSI, general Augusto Heleno disse que o assassinato de Ágatha "é um problema do governador" [Wilson Witzel]. Em entrevista, ele foi incapaz de expressar solidariedade à família da menina, assassinada pelas costas por um tiro de fuzil durante uma operação policial no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Ele limitou-se a considerar a morte como algo "lamentável"

(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse considerar que o assassinato de Ágatha Félix, 8, baleada nas costas por um tiro de fuzil durante uma operação policial no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, "é um problema do governador" [Wilson Witzel – PSC]”. A troca de tiros ocorreu no último sábado (21). Sem expressar qualquer empatia o solidariedade, ele limitou-se a qualificar a morte como "lamentável". 

Segundo Heleno, não cabe a Jair Bolsonaro pronunciar-se sobre o assunto. Ele afirmou que o caso é de responsabilidade do governo fluminense. “Somos uma república federativa. Então, um acontecimento num estado, um estado como o Rio de Janeiro, se o presidente a cada dia for comentar os acontecimentos do estado, vai acabar cometendo um tipo de, sabe, estar se intrometendo onde não foi chamado. Isso aí é um problema do governador. Quem tem de falar sobre isso é o governador. A polícia é dele, o estado é dele, a situação está na mão dele, a apuração é feita lá”, disse. 

Ainda segundo o ministro-chefe do GSI, a perícia sobre de onde teria partido o disparo não foi conclusiva. "É lamentável, um negócio assim cruel. Você vê uma menina tomar um tiro dentro de uma kombi escolar. Mas, você vê, só chegaram à conclusão de que a munição é de fuzil. Não chegaram à conclusão de que fuzil era", afirmou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email