Justiça manda tirar do ar dados de menina estuprada divulgados por Sara Winter

Informações pessoais da garota abusada pelo tio foram divulgadas pela bolsonarista Sara Winter, líder do grupo "300 do Brasil"

A militante fascista Sara Giromini foi presa pela Polícia Federal
A militante fascista Sara Giromini foi presa pela Polícia Federal (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Metrópoles - Google, o Facebook e o Twitter terão 24 horas para retirar as informações pessoais da criança de 10 anos, vítima de violência sexual, divulgadas pela extremista Sara Fernanda Giromini, conhecida como Sara Winter.

Isso porque a Defensoria Pública do Espírito Santo (DPES) informou ter conseguido, na noite desse domingo (16/8), uma decisão liminar para que as empresas retirem o conteúdo de suas plataformas.

“Os dados divulgados causaram ainda mais constrangimento à menina e aos seus familiares”, informou a DPES, em nota. Caso as empresas descumpram a medida, será aplicada uma multa diária de R$ 50 mil.

Continue lendo no Metrópoles

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247