Lula: não dá para ser contra Bolsonaro e não apoiar o impeachment

Declaração do ex-presidente foi postada horas depois de o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), fazer críticas a Bolsonaro, mas se colocar contra o impeachment. Lula ainda reforçou que “todo mundo sabia quem ele era”, em referência a Bolsonaro

Lula
Lula (Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Lula disse que “não é possível que alguém se diga ‘contra o Bolsonaro’ e seja contra o impeachment”. A declaração foi publicada em seu perfil no Twitter nesta terça-feira (9). O petista ainda reforçou que “todo mundo sabia quem ele era”, em referência a Bolsonaro.

A publicação de Lula ocorreu algumas horas depois de o governador petista do Ceará, Camilo Santana, ter afirmado ser contra o impeachment de Jair Bolsonaro.

Para o governador, “o impeachment é o extremo e precisa ter motivos legais, como diz a Constituição. Daqui a dois anos e meio nós temos uma eleição. É muito ruim um impeachment para o Brasil”. Camilo fez críticas ao governo federal, mas disse que não vê as instituições brasileiras ameaçadas no momento e que o remédio contra Bolsonaro seria “a pressão popular”.

A declaração de Lula de que “todo mundo sabia quem ele era” pode também ter sido direcionada ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), que em entrevista ao UOL, declarou: "Não defendo impeachment do Bolsonaro por razões históricas, agora quem está cavando o fosso é ele. Daqui a pouco não tem jeito".

Recentemente, o ex-presidente do PSDB assinou o manifesto Estamos Juntos, com figuras que vão desde Luciano Huck, passando pelo governador Flávio Dino (PCdoB), até Guilherme Boulos (PSOL). Lula, entretanto, não assinou o manifesto, justificando que este não falava sobre Bolsonaro e Guedes e não pedia a restituição dos direitos que os brasileiros perderam após o golpe contra Dilma Rousseff.

No Congresso, Bolsonaro enfrenta diversos pedidos de impeachment. O presidente da Câmara de Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou todavia que não pode colocar "mais lenha" e irá responder pedidos de impeachment no momento certo

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247