CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

'Lula precisa enquadrar diretoria da Petrobras por priorizar acionistas', diz Requião

Ex-governador criticou a gestão de Jean Paul Prates na Petrobras e defendeu a decisão do presidente Lula de retornar a estatal ao papel de geradora do crescimento nacional

Imagem Thumbnail
Roberto Requião, Jean Paul Prates e Lula (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | ABR)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ex-governador do Paraná Roberto Requião divulgou um vídeo em suas redes sociais defendendo que o presidente Lula 'enquadre' a diretoria da Petrobras, comandada pelo CEO Jean Paul Prates, em razão da prioridade concedida pelos dirigentes à distribuição dos lucros da empresa aos acionistas.

Segundo Requião, a Petrobras deve ser o principal motor do crescimento econômico brasileiro. Nesse sentido, ele criticou a gestão de Jean Paul Prates à frente da estatal, por dar continuidade à política visando apenas lucros, afirmando ainda que o Brasil continua a implementar uma política de preços dos combustíveis vinculada ao dólar.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Ele também defendeu a decisão de Lula de fazer da Petrobrás uma empresa que investe no Brasil, ao invés de priorizar os lucros de acionistas. >>> SAIBA MAIS: "Petrobras tem que pensar nos 200 milhões de brasileiros, e não apenas nos acionistas", diz Lula

"Eles não querem que a Petrobras invista, somente lucros fantásticos, com a empresa encolhendo. Há uma gritaria no mercado, e Lula está sendo alvo de fake news. Espero que ele enquadre a diretoria da Petrobras e reduza os lucros para 25% de dividendos, alavancando a economia através de investimento. Aplausos para o Lula. O ministro Alexandre Silveira está ao lado do Lula", disse Requião. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Recentemente, o Conselho de Administração decidiu reter 100% dos cerca de 44 bilhões de reais possíveis de dividendos extraordinários da Petrobras. No entanto, segundo Prates, a proposta feita pela diretoria da Petrobras para que fossem distribuídos 50% dos volumes possíveis de dividendos extraordinários referentes ao exercício de 2023 ainda está na mesa e poderia ser aprovada em assembleia de acionistas prevista para abril.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO