"Lula vinha de baixo. Tinham que tirá-lo", diz Boff sobre interferência das Forças Armadas na política

"O Exército é usado pela classe dominante dar o golpe e jamais permitir que os de baixo subam e cheguem ao poder", afirma o teólogo

Leonardo Boff
Leonardo Boff (Foto: Valter Campanato/ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O teólogo Leonardo Boff utilizou o Twitter nesta segunda-feira (15) para repercutir a confissão do general Eduardo Villas Bôas sobre a interferência do Alto Comando do Exército na pressão contra o Supremo Tribunal Federal (STF) pela manutenção da prisão ilegal do ex-presidente Lula.

Segundo Boff, o fato prova que as Forças Armadas são instrumentos da elite brasileira para evitar a ascensão dos mais pobres ao poder. "O golpe do Alto Comando das FFAA confirma a tese do sociólogo Jessé de Souza: o Exército é usado pela classe dominante como em 64 para dar o golpe e jamais permitir que os de baixo subam e cheguem ao poder. É desolador ver comandantes-servos. Lula vinha de baixo. Tinham que tirá-lo".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email