Ministério do Meio Ambiente recua e agora diz que há recursos para combater desmatamento

Após reação negativa do vice-presidente Hamilton Mourão, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e de entidades ambientais, o Ministério do Meio Ambiente anunciou o "desbloqueio" dos R$ 60 milhões destinados para o combate ao desmatamento no Brasil

Ricardo Salles e desmatamento da Mata Atlântica
Ricardo Salles e desmatamento da Mata Atlântica (Foto: Carolina Antunes/PR | Germano Woehl Jr./Instituto Rã-bugio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério do Meio Ambiente recuou na noite desta sexta-feira (28) e anunciou o "desbloqueio" dos R$ 60 milhões destinados para o combate ao desmatamento no Brasil. 

O anúncio foi feito após o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ter divulgado nota em que havia suspendido as operações

"O Ministério do Meio Ambiente informa que na tarde de hoje houve o desbloqueio financeiro dos recursos do Ibama e ICMBio e que, portanto, as operações de combate ao desmatamento ilegal e às queimadas prosseguirão normalmente", diz a nota atualizada.

A confusão gerou um entrave entre o vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Mourão acusou o chefe da pasta de ter sido "precipitado" e afirmou que os cortes não aconteceriam. Por outro lado, Salles disse que a verba foi aprovada apenas após o anúncio.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a decisão anunciada pelo Ministério do Meio Ambiente de suspender verbas para ações contra desmatamento da no Brasil é "inaceitável".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247