Ministro do TSE inclui minuta golpista em ação aberta contra Bolsonaro

O corregedor Benedito Gonçalves disse que existiram argumentos "sabidamente falsos" sobre as urnas eletrônicas

www.brasil247.com - Anderson Torres (à esq.) e Jair Bolsonaro
Anderson Torres (à esq.) e Jair Bolsonaro (Foto: Carolina Antunes/PR)


247 - O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Benedito Gonçalves determinou a inclusão da minuta do decreto para dar um golpe de Estado em uma ação de investigação contra Jair Bolsonaro e o candidato a vice, Braga Netto. A informação foi publicada nesta segunda-feira (16) pelo portal G1. Policiais federais encontraram o documento na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres. 

"Conforme se observa, a tese da parte autora, desde o início, é a de que o discurso realizado em 18/07/2022 não mirava apenas os embaixadores, pois estaria inserido na estratégia de campanha do primeiro investigado de 'mobilizar suas bases' por meio de fatos sabidamente falsos sobre o sistema de votação", disse o ministro.

>>> “Bolsonaro não tem mais foro privilegiado e será investigado. Ele é peça central nos ataques”, diz Cappelli à TV 247

"Constata-se, assim, a inequívoca correlação entre os fatos e documentos novos e a demanda estabilizada, uma vez que a iniciativa da parte autora converge com seu ônus de convencer que, na linha da narrativa apresentada na petição inicial, a reunião realizada com os embaixadores deve ser analisada como elemento da campanha eleitoral de 2022, dotado de gravidade suficiente para afetar a normalidade e a legitimidade das eleições e, assim, configurar abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação".

O ministro deu prazo de três dias para que Bolsonaro e Braga Netto se manifestem sobre o conteúdo.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247