Mônica Bergamo enquadra Lira por ataque a pesquisas: "quem acusa tem que provar"

Assim como Bolsonaro e seus seguidores, presidente da Câmara afirmou que institutos de pesquisas estariam agindo para prejudicar determinados candidatos

www.brasil247.com - Mônica Bergamo e Arthur Lira
Mônica Bergamo e Arthur Lira (Foto: Reprodução/Youtube | Marina Ramos/Câmara dos Deputados)


247 - Após o presidente da Câmara Arthur Lira afirmar, sem provas, que institutos de pesquisas estariam agindo para prejudicar determinados candidatos, o aliado estratégico de Bolsonaro levou uma invertida da jornalista Mônica Bergamo, que contestou a postagem do político. 

“Lira ataca institutos que apresentam resultados divergentes. Ele poderia dar os nomes aos bois (ou ao boi). Datafolha, Ipec, Ipespe, Quaest e FSB têm COINCIDIDO, dentro das margens de erro. Lula tem de 44% a 47% (margens de erro de 2 a 3 pts), e Bolsonaro, entre 31% e 35%”, explicou a jornalista. 

>>>> Aliado de Bolsonaro, Lira ataca pesquisas e fala em punir institutos

Na sequência, o bolsonarista respondeu: “Não acusei nenhum instituto de manipular pesquisa. Apenas, como milhares de brasileiros, não entendo tantas divergências de números. Devemos agir dentro da legalidade para evitar manipulações. Quem vestiu a carapuça precisa se explicar”. 

Mônica respondeu ao político rebatendo as teorias conspiratórias: “Não há divergências entre os principais institutos. 2. Ninguém é obrigado a entender de pesquisa. Mas pode se informar. 3. Pesquisas balizam decisões de governos e de empresas na democracia. CIÊNCIA! 4. No estado de direito, quem acusa tem que provar, e não o contrário”, disse. 

Veja:

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email