Mourão diz que CPI do Bolsolão não deve ser barrada: "quem não deve não teme"

Em mais um sinal de afastamento de Bolsonaro, o vice-presidente disse ser necessário esclarecer se o processo de compra de apoio de parlamentares está "dentro da legalidade". Ele ainda reconheceu que uma CPI pode causar danos ao governo, mas não se mostrou preocupado

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em mais um gesto de afastamento de Jair Bolsonaro, o vice-presidente, Hamilton Mourão, afirmou nesta terça-feira (11) em entrevista ao Poder360 que a base governista no Congresso Nacional não deveria tentar barrar a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o Bolsolão, esquema que consistiria na compra de apoio de parlamentares por meio de um orçamento secreto.

Mourão disse que o caso precisa ser esclarecido para comprovar se está mesmo "dentro da legalidade". “Não digo que é questão de [a base do governo] barrar [a CPI]. Quem não deve não teme. Que se esclareça a situação para saber se está dentro da legalidade. Essa questão de emendas sempre houve. De uns 3 anos para cá o Legislativo se apossou disso aí, isso é uma realidade”.

O vice-presidente reconheceu que a CPI pode causar danos ao governo. “O problema de CPI é mais a turbulência política que causa e muita gente que aproveita esse momento para ressuscitar e mostrar aos seus eleitores ‘olha, gente, estou vivo aqui, tem eleição ano que vem, me reelejam’. É por aí”.

Bolsonaro já é alvo da CPI da Covid no Senado e, agora, pode estar diante de uma nova CPI. Mesmo assim, Mourão não parece estar preocupado com possíveis complicações de seu companheiro de chapa.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email