Mourão e ministros fazem reunião com investidores estrangeiros para falar de Amazônia

O ministro Ricardo Salles, alvo de pedido de afastamento do MPF, afirmou à reportagem que o governo deseja apresentar aos investidores algumas formas de apoio aos projetos que preservam a Amazônia

É necessário reorganizar Mercosul para trazer Argentina de volta ao jogo, diz Mourão
É necessário reorganizar Mercosul para trazer Argentina de volta ao jogo, diz Mourão (Foto: REUTERS/Florence Lo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O vice-presidente Hamilton Mourão, que comanda o Conselho da Amazônia, realiza uma videoconferência na manhã desta quinta-feira (9) para conversar com os ministros do governo federal e investidores estrangeiros sobre a preservação do meio ambiente no Brasil. A informação é do jornal portal G1.

Os ministros Walter Souza Braga Netto (Casa Civil), Tereza Cristina (Agricultura), Ricardo Sales (Meio Ambiente), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Fábio Faria (Comunicação), e Roberto Campos Neto (Banco Central) participaram da reunião, acrescenta a reportagem. 

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, alvo de pedido de afastamento do MPF, afirmou que o governo deseja apresentar aos investidores estrangeiros algumas formas de apoio aos projetos que preservam a Amazônia. 

“Vamos apresentar aos investidores mecanismos pelos quais eles possam ajudar efetivamente, tais como o Floresta+ que é o Pagamento Pelos Serviços Ambientais e também o Adote1Parque, que engloba a parceria para as 132 unidades de conservação na Amazônia”, disse. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email