CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

MPF e Defensoria acionam Justiça contra União, Manaus e Amazonas por crise do oxigênio em Manaus durante a pandemia

De acordo com estimativas do Sindicato dos Médicos do Amazonas, cerca de 60 pessoas morreram por asfixia apenas no dia 14 de janeiro de 2021

Crise do oxigênio em Manaus em 2021 (Foto: Marcio James / Amazônia Real)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A crise de abastecimento resultou na morte de diversos pacientes internados em unidades de saúde, devido à falta do insumo. Um inquérito do Ministério Público Federal (MPF) revelou uma série de omissões do poder público nas decisões relacionadas ao combate à Covid-19, incluindo a ausência de contratação suficiente de oxigênio medicinal, mesmo após alertas enviados pela empresa fornecedora do produto.

De acordo com estimativas do Sindicato dos Médicos do Amazonas, cerca de 60 pessoas morreram por asfixia apenas no dia 14 de janeiro de 2021. O MPF e a Defensoria Pública do Amazonas pedem o pagamento de R$ 1,6 bilhão a título de danos individuais homogêneos, em razão das violações aos direitos à vida e à saúde das vítimas, bem como a R$ 2,4 bilhões por danos sociais e danos morais coletivos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Já em caráter liminar, os órgãos também solicitam que o estado do Amazonas e o município de Manaus sejam obrigados a reconhecer, de forma imediata, a responsabilidade pela crise no desabastecimento de oxigênio, incluindo a publicação de um pedido de desculpas às vítimas e aos familiares dos falecidos.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO