“Não estou aguentando”, disse mulher de Fabrício Queiroz em áudio

Márcia de Aguiar também disse que a “família está desmoronada” e que não estava “aguentando essa onda sozinha”, de acordo com áudios divulgados pela revista Veja gravados em novembro de 2019

(Foto: Betinho Casas Novas)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Áudios registrados em novembro de 2019 pela mulher de Fabrício Queiroz, Márcia de Aguiar, e divulgados pela revista Veja descrevem um forte abalo emocional de sua parte e um ‘desmoronamento’ familiar, de acordo com suas palavras. Ela conversava com a advogada Ana Flávia Rigamonti, contratada pelo advogado Frederick Wassef, que escondeu Queiroz em sua propriedade, onde ele foi encontrado quando foi preso, em junho.

“A nossa família está desmoronada, Ana, e eu estou assim emocionalmente abalada. A minha depressão sei que voltou, porque eu vivo chorando pelos cantos. Eu vivo chorando, entendeu? Na minha vida eu sempre fui uma mulher muito forte, mas eu não estou aguentando essa onda sozinha…”, diz Márcia em uma das gravações. 

“Só que eu não estou aguentando, você está entendendo? Não estou aguentando. Está muito difícil, amiga, está muito difícil, está muito difícil. Só Deus sabe. Só Deus para me ajudar a seguir. Porque não tenho vontade de fazer nada, nada, nada, de fazer comida, de fazer nada. Não tenho vontade de sair, vontade de me arrumar. Não tenho. Cheguei a um estágio emocional, amiga, que está…”, se abriu em outra.

“A gente não é foragido. Isso está acabando comigo, amiga, acabando. De boa mesmo. Está acabando. Está me destruindo por dentro. Eu estou aqui me desabafando, porque não consigo passar isso para ele.Porque se eu passar o estado emocional que estou, como estou falando com você, para o Queiroz, ele vai ficar desesperado. Porque a força dele é em mim aqui…”, desabafou ainda em uma terceira mensagem.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247