HOME > Brasil

Nova joia negociada por Bolsonaro robustece as investigações e agrava o caso, aponta diretor da PF

Segundo investigadores, a tendência é que Bolsonaro seja indiciado por peculato

Ex-presidente Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - .O diretor da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, afirmou em entrevista à imprensa que a descoberta de uma nova joia negociada por emissários de Jair Bolsonaro (PL) nos Estados Unidos robustece as apurações sobre as transações ilegais de artigos de luxo feitas pelo ex-mandatário e seus aliados. Rodrigues também afirmou que a descoberta configura um agravamento no caso.

"A nossa diligência localizou que, além dessas joias que já sabíamos que existiam, houve negociação de outra joia que não estava no foco dessa investigação. Não sei se ela já foi vendida ou não foi. Mas houve o encontro de um novo bem vendido ou tentado ser vendido no exterior. Tecnicamente falando, isso robustece a investigação que se tem feito", afirmou Andrei.

A descoberta sobre a nova joia ocorreu durante diligências da PF nos EUA, no âmbito de uma cooperação internacional com o FBI. Investigadores apontam que a tendência é que Bolsonaro seja indiciado por peculato.

Outro caso envolvendo Bolsonaro, o da adulteração dos cartões de vacina dele e de sua família, deve ser concluído ainda em julho, afirmou Andrei Rodrigues. O relatório da investigação foi enviado ao Supremo Tribunal Federal, (STF), mas a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu diligências adicionais, que já foram concluídas.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados