Olavo de Carvalho defende Sara Winter: não sofreram mais que ela

"Não venham com historinhas de que a puta da sua mãe sofreu mais que a Sara", afirmou Olavo de Carvalho em referência à militante de extrema direita Sara “Winter” Girmomini, que, assim como o escritor, havia criticado o governo

Olavo de Carvalho e Sara Winter
Olavo de Carvalho e Sara Winter (Foto: Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O escritor Olavo de Carvalho continua a fazer ataques ao presidente Jair Bolsonaro e a defender a militante de extrema direita Sara “Winter” Girmomini.

"Sofrer perseguição política é uma coisa. Ser abandonado e traído por aqueles pelos quais você deu a vida é bem outra. NENHUM comunista teve de passar por isso. Mesmo nos piores momentos, eles tinham apoio ATÉ MUNDIAL. Não venham com historinhas de que a puta da sua mãe sofreu mais que a Sara", escreveu o astrólogo no Facebook.

A militante também havia criticado o governo. "Estou cansada. Cansada de ficar calada enquanto vejo o governo que dei minha vida enfiar uma piroca no meu cu", disse ela no Facebook (veja aqui).

Sentindo-se escritor tem feito crítica a Bolsonaro. "Nos primeiros meses após sua posse, o Bolsonaro tinha, pelo apoio popular maciço, o poder suficiente para desarmar, de uma vez por todas, a esquerda radical. A conselho, com certeza, de algum gênio, deixou passar a oportunidade e a cada dia se torna mais dependente dos seus inimigos", disse ele no domingo (4), também no Facebook. 

Em junho, o escritor fez uma postagem que selou o rompimento com Bolsonaro. "Você não é meu amigo! Você se aproveitou!", disse. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247