Para Bolsonaro, falta "substância" à suspeita de ministro envolvido em laranjal do PSL

Presidente Jair Bolsonaro disse que somente afastará o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, suspeito de envolvimento no esquema de candidaturas laranjas do PSL, caso o assessor especial da pasta Mateus Von Rondon, que já foi indiciado pela PF, confirme a participação dele nas irregularidades; para Bolsonaro, ainda não há “nada contra ele” e a acusação não possui “substância”

(Foto: Marcos Correa/PR)

247 - O presidente Jair Bolsonaro disse que somente afastará o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, suspeito de envolvimento no esquema de candidaturas laranjas do PSL, caso o assessor especial da pasta Mateus Von Rondon, que já foi indiciado pela Polícia Federal, confirme a participação dele nas irregularidades. Para Bolsonaro, ainda não há “nada contra ele” e que a acusação não possui “substância”. Na semana passada, três auxiliares de Marcelo Álvaro foram presos por ligação com o laranjal do PSL. (leia no Brasil 247)

“Por enquanto, tenho 22 ministros, sem problema. Tem de ter acusação grave, acusação com substância. Por enquanto, não tem nada contra ele. Se o assessor falar e for confirmado que ele tem participação, aí a gente toma providência", disse Bolsonaro. 

Ele deverá se encontrar com o ministro nesta terça-feira (2). Bolsonaro também já discutiu o andamento das investigações sobre o escândalo com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. 

A decisão em manter o ministro no cargo vai de encontro ao desejo de boa parte dos militares que integram o governo, que temem ampliar o desgaste provocado pelas investigações que envolvem o partido do próprio presidente. A repercussão em torno do caso resultou na demissão de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência ainda no início do governo. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247