PF reabre inquérito sobre ‘facada’ em Bolsonaro, com foco em advogado de Adélio Bispo

Retomada do caso vem após o Tribunal Regional Federal da 1ª Região autorizar a investida contra o advogado do autor do suposto atentado, Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que terá o celular analisado

(Foto: ABR | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A Polícia Federal reabriu o inquérito sobre a facada ou suposta facada em Jair Bolsonaro, episódio que ocorreu em Juiz de Fora (MG) em setembro de 2018, informa a coluna Painel, da Folha de S.Paulo. O episódio ocorreu durante a campanha presidencial, tirando o então candidato do PSL dos debates.

A investigação terá como foco o autor do suposto atentado, Adélio Bispo, que está preso na Penitenciária Federal de Campo Grande. 

A retomada do caso vem após o Tribunal Regional Federal da 1ª Região autorizar a investida contra o advogado de Adélio, Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que terá o celular analisado. A PF também poderá analisar documentos e imagens de câmeras de segurança de um hotel frequentado pelo advogado.

PUBLICIDADE

Palavra do advogado

Zanone Manuel de Oliveira Júnior disse que a chance de a Polícia Federal encontrar em seu celular qualquer informação que leve a quem pagou pela defesa do autor da facada ou suposta facada em Juiz de Fora é zero, informou o jornalista Joaquim de Carvalho, que entrevistou o advogado para o documentário “A máquina de fakeadas da extrema direita no Brasil”, que será lançado na próxima semana pela TV 247.

Na entrevista, Zanone contou que tem por hábito usar celulares por pouco tempo e depois destruí-los.  O celular apreendido com ele em dezembro de 2018, três meses depois do episódio em Juiz de Fora, já não era o que ele usava quando teria sido contratado para assumir a defesa de Adélio.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email