Poder público falhou em garantir "segurança e dignidade" aos presos mortos em presídio do Pará, diz Gilmar

Ministro do STF Gilmar Mendes usou o Twitter para manifestar solidariedade aos familiares do 58 detentos mortos em meio a um motim em uma unidade prisional do Pará, ele também afimrou que "a carnificina ocorrida é um retrato cruel e bárbaro da imensa falha do poder público em garantir segurança e dignidade aos presos”; nesta quarta-feira (31), outros quatro detentos morreram enquanto eram transferidos para outro presídio

Gilmar Mendes dá lição a Sérgio Moro
Gilmar Mendes dá lição a Sérgio Moro (Foto: Nelson Jr.//STF)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes usou sua conta no Twitter para manifestar solidariedade aos familiares do 58 detentos mortos em meio a um motim em uma unidade prisional de Altamira, no Pará. “Manifesto solidariedade aos familiares das vítimas do massacre em Altamira (PA). A carnificina ocorrida é um retrato cruel e bárbaro da imensa falha do poder público em garantir segurança e dignidade aos presos”, postou. Nesta quarta-feira (31), outros quatro presos foram mortos enquanto era transferidos para um presídio em Belém. 

Em outra postagem, Gilmar ressaltou que “a responsabilidade pela situação calamitosa das nossas prisões recai também sobre o Poder Judiciário. A demora na realização de audiências de custódia, o congestionamento da apreciação de progressões de regime e a ausência de informações integradas são gargalos a serem superados”. 

Nesta terça-feira, menos de 24 horas após a tragédia, Jair Bolsonaro fez piada com o caso ao ser indagado sobre o assunto. "Pergunta para as vítimas que morreram lá o que eles acham, depois que eles responderem eu respondo a vocês", disse ele a repótres que peruntavem quais providências seriam adotadaspara evitar novos episódios do gênero (leia no Brasil 247). 

Confira a postagem de Gilmar Mendes sobre o assunto. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247