Possibilidade de prisão de Salles assusta o Planalto

Temor do Planalto é que o ministro do STF Alexandre de Moraes determine a prisão preventiva do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, investigado pela suspeita de participação em um esquema ilegal de exportação de madeira

Ricardo Salles
Ricardo Salles (Foto: Alessandro Dantas/PT no Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A possibilidade de prisão do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, investigado pela suspeita de participação em um esquema ilegal de exportação de madeira, vem assustando o Palácio do Planalto. O temor, de acordo com reportagem do jornalista Josias de Souza, no UOL, é que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determine a prisão preventiva de Salles. Moraes é relator de um dos processos contra Salles que tramitam na Corte.  

Nesta sexta-feira (4), Moraes deu um prazo de cinco dias para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre a hipótese de impor medidas cautelares ao ministro, que se recusou a entregar o telefone celular aos agentes da Polícia Federal durante a operação de que foi alvo, há duas semanas. 

No despacho, Moraes ressalta que "ao ocultar seu celular e mudar o número de telefone no curso das investigações", Salles teria cometido, em tese, "em tipos penais e de improbidade administrativa, visando obstruir a aplicação da lei penal e embaraçando a investigação de organização criminosa transnacional".

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email