Presidente do STJ sacrificou férias para soltar Queiroz

Ministros do STJ teriam estranhado a opção do presidente da Corte, João Otávio de Noronha, em permanecer no plantão judiciário durante todo o recesso do mês de julho, uma vez que a escala é dividida com um segundo plantonista

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, que resultou na prisão domiciliar de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, causou estranheza entre os ministros da Corte. Segundo reportagem da revista Crusoé, os integrantes do STJ teriam estranhado a opção de Noronha em permanecer no plantão judiciário durante todo o recesso do mês de julho. 

Ainda conforme a reportagem, durante o período de recesso “a escala é dividida com um segundo plantonista, mas ele fez questão de ficar durante todo o período”. A decisão de Noronha, que também beneficiou a mulher de Queiroz, Márcia Aguiar, que está foragida, foi criticada por ministros que integram a corte que consideram que o caso “envergonha o tribunal”. 

Fabrício Queiroz é investigado no inquérito que apura o esquema de “rachadinhas” no gabinete de Flávio Bolsonaro na época em que ele era deputado estadual no Rio de Janeiro. 

Queiroz está preso há três semanas em Bangu, no Rio de Janeiro, depois de ser encontrado em uma casa, em Atibaia (SP), pertencente ao advogado Frederick Wassef, que na época atuava na defesa de Flávio e Jair Bolsonaro.  Queiroz deverá deixar o cárcere e seguir para a prisão domiciliar nesta sexta-feira (10).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247