Temer se diz "honrado" por chefiar missão no Líbano a convite de Bolsonaro

Neste domingo (9), Jair Bolsonaro anunciou que convidou Michel Temer para chefiar uma missão humanitária, além de uma "equipe técnica multidisciplinar", que será enviada ao Lìbano em decorrência da explosão no porto de Beirute

(Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Michel Temer, que apoiou o golpe de 2016, disse estar honrado com o convite feito por Jair Bolsonaro para chefiar uma missão humanitária que o Brasil enviará ao Líbano após a explosão no Porto de Beirute que matou mais de 155 pessoas e deixou cerca de 6 mil feridos. O convite foi revelado por Bolsonaro neste domingo (9) durante videoconferência com líderes mundiais para discutir a situação do país do Oriente Médio. 

Por meio de nota, Temer disse que, "quando o ato [convite] for publicado no Diário Oficial, serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa". A missão brasileira deverá enviar medicamentos e alimentos para o Líbano, além de uma equipe técnica para colaborar na realização da perícia da explosão. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247