"Vacina precisa de comprovação científica, diferente da hidroxicloroquina", diz Bolsonaro

A hidroxicloroquina não tem eficácia científica comprovada contra a Covid-19 até o momento, mas Bolsonaro segue insistindo no medicamento

Bolsonaro corre atrás de ema com cloroquina
Bolsonaro corre atrás de ema com cloroquina (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista à CNN sobre decisão de não comprar a vacina chinesa contra a Covid-19, a CoronaVac, Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (21) que a substância precisa ter comprovação científica, "diferente da hidroxicloroquina". 

“As vacinas precisam ter comprovação científica, diferente da hidroxicloroquina. Tem que ter a sua eficácia. Não pode inalar algo em uma pessoa e o malefício ser maior que um possível benefício", disse Bolsonaro.

O fato é que tanto vacinas quanto medicamentos precisam ter eficácia científica e segurança comprovadas para circularem no País, com a devida aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A hidroxicloroquina, defendida ferrenhamente por Bolsonaro, é uma substância já utilizada para tratamentos de outras doenças no Brasil, mas não tem, até o momento, utilidade reconhecida contra o coronavírus.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247