“Vergonha incrível ter a privatização da vacina pelo poderio econômico”, afirma padre Júlio Lancellotti

“A vacina deveria ter quebrada a sua patente e ser um bem público para a humanidade”, disse à TV 247 o religioso, que ainda citou Santo Tomás de Aquino: “no momento de penúria e sofrimento, todos os bens se tornam coletivos, a propriedade privada cessa”. Assista

Padre Júlio Lancellotti
Padre Júlio Lancellotti (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O padre Júlio Lancellotti, que tem uma trajetória de décadas de apoio à população de rua de São Paulo, comentou na TV 247 o movimento de clínicas particulares de saúde do Brasil para importar doses de uma vacina desenvolvida na Índia para garantir a imunização dos ricos e da classe média que puder pagar pela substância. Enquanto isso, os dependentes do SUS aguardam uma definição do governo Jair Bolsonaro para distribuir os imunizantes gratuitamente.

O padre rememorou um dizer de Santo Tomás de Aquino para argumentar que é necessário tornar a vacina contra Covid-19 um bem público e comum, sem que ricos sejam privilegiados e nem pobres relegados. “Santo Tomás de Aquino na Suma Teológica diz que no momento de penúria e sofrimento, todos os bens se tornam coletivos, a propriedade privada cessa, e o próprio Papa Francisco disse há poucos dias que a propriedade privada não é um direito natural, que na penúria tudo se torna comum. Vergonha! Escândalo! Vergonha incrível ter a privatização da vacina pelo poderio econômico. A vacina deveria ter quebrada a sua patente e ser um bem público para a humanidade, e que nós priorizássemos a Etiópia, a Somália, os países mais pobres”.

Ele ainda criticou a tentativa de membros do Estado de furar a fila da vacinação, a exemplo dos servidores do Supremo Tribunal Federal (STF). “Acho escandaloso isso, é vergonhoso. Nós precisamos ter as prioridades dos trabalhadores da saúde, das pessoas idosas, das pessoas mais vulneráveis, dos presos, dos quilombolas, dos grupos indígenas”.

Lancellotti se disse também assustado com a magnitude do negacionismo que assola o Brasil, inclusive dentre líderes religiosos. “São muitos os desafios em um Brasil que está nesse momento com uma cara de intolerante, com uma cara de dogmatismo. Eu estou muito assustado com esse negacionismo e me espanta que muitos pastores, muitos padres estão negacionistas também, estão falando publicamente contra a vacina”.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email