Casa Branca diz que Brasil terá 5.000 mortes diárias por coronavírus em agosto

Governo Trump prevê até 5 mil mortes/dia pelo coronavírus no Brasil no início agosto. Previsão trágica, devido à maneira como o governo brasileiro tem conduzido o combate à epidemia, explica o afastamento cada vez maior de Trump em relação a Bolsonaro

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Estudo do governo dos EUA sobre a evolução dos casos de coronavírus no mundo aponta um cenário trágico para o país, em função das políticas do governo Bolsonaro: o sistema de monitoramento prevê uma piora no quadro brasileiro e agora projeta mais de 165 mil mortes no país até agosto, com 5 mil mortes diárias no início daquele mês. A informação é da jornalista Marina Dias, da Folha de S.Paulo.

Nesta semana, o Brasil registrou recorde de mais de 1,4 mil mortes por dia, quase superando a expectativa do instituto para o meio de julho, quando 1,500 mortes eram previstas em 24h.

Os números podem ser a causa do distanciamento cada vez maior de Donald Trump em relação a Bolsonaro. O presidente dos EUA tem criticado o combate à epidemia no Brasil. "Se você olha para o Brasil, eles estão num momento bem difícil. (...) Se tivéssemos agido assim, teríamos perdido 1 milhão, 1,5 milhão, talvez 2,5 milhões ou até mais", disse Trump nesta sexta (5)


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247