Índia: médicos relatam aumento de infecção por fungo, com letalidade de 50%, em pacientes recuperados da Covid-19

A mucormicose pode ser acusada pelo uso de esteroides, parte do tratamento para doentes com casos graves de Covid-19. São sintomas da doença: sangramentos nasais e nos olhos, dor no olho, queda das pálpebras e manchas pretas no nariz, podendo causar até mesmo perda de visão

(Foto: Adnan Abidi/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Epicentro mundial da pandemia, tendo registrado 4.092 mortes e mais de 400 mil de Covid-19 em apenas 24 horas, a Índia pode ter mais um agravante em sua situação sanitária. Médicos do país relatam, entre pacientes em recuperação da Covid-19, um aumento de uma raríssima infecção por um fungo, informa a BBC.

A mucormicose é causada pela exposição a um tipo de fungo encontrado no solo, plantas, esterco e frutas e vegetais em decomposição. No organismo humano, o fungo pode afetar os seios da face, o cérebro e os pulmões, podendo ser letal em diabéticos ou em pacientes com o sistema imunológico debilitado.

Especialistas acreditam que a doença, que tem uma taxa de mortalidade de 50%, pode ser causada pelo uso de esteroides, muito utilizado para a recuperação de doentes com casos graves da Covid-19.

Os medicamentos reduzem a imunidade e causam um aumento das taxas glicêmicas no sangue, criando um ambiente propício para a infecção fúngica.

Pacientes infectados pelo fungo geralmente apresentam sintomas como sangramentos nasais e nos olhos, dor no olho, queda das pálpebras e manchas pretas no nariz. O agravamento do quadro pode levar à perda de visão.

Quando os pacientes chegam ao hospital com quadro da doença já avançado, médicos estão removendo cirurgicamente o olho para evitar que a infecção afete o cérebro. O único remédio efetivo contra a doença  é uma injeção que custa cerca de R$ 251, tendo que ser aplicada diariamente por oito semanas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email