CPI da Covid pede à Polícia Federal proteção policial para Bruna Morato

"Eu tenho muita preocupação com o que vai acontecer com a minha vida a partir do dia de hoje”, disse à comissão a advogada que representa médicos da Prevent Senior

Advogada Bruno Morato na CPI da Covid
Advogada Bruno Morato na CPI da Covid (Foto: Edilson Rodrigues)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A CPI da Covid encaminhará nesta terça-feira (28) à Polícia Federal um ofício pedindo proteção policial à advogada Bruna Morato, representante de 12 médicos da Prevent Senior que denunciam à comissão diversas irregularidades na operadora.

Em depoimento, Bruna contou que a Prevent Senior tinha ligação com o chamado "gabinete paralelo" do Ministério da Saúde e atendia interesses do Ministério da Economia que, por meio do suposto "tratamento precoce" contra a Covid-19, queria evitar que o país entrasse em lockdown, paralisando, portanto, as atividades econômicas.

A advogada relatou a senadores temer por sua segurança após a oitiva desta terça-feira. “Eu sempre fui uma pessoa muito discreta. E eu tenho muita preocupação com o que vai acontecer com a minha vida a partir do dia de hoje”.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email