Depoimento do diretor-executivo da Prevent Senior à CPI é adiado

Empresa alega que não teve tempo hábil para viabilizar a presença do médico, já que ele recebeu a intimação na tarde de quarta-feira

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Youtube | Divulgação)


247 - O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, informou através de nota, que não irá comparecer para depor na CPI da Pandemia nesta quinta-feira (16).

Segundo a empresa, a operadora de saúde não teve tempo hábil para preparar o depoente. A Prevent alega que o e-mail de intimação para a oitiva do médico para esclarecer dúvidas sobre o “tratamento precoce” (sem nenhuma comprovação científica) chegou no final da tarde desta quarta-feira (15) e, portanto, não foi possível viabilizar a ida do depoente ao Senado. 

“Isso porque, de acordo com o artigo 218 (parágrafo segundo) do Código de Processo Civil, o prazo mínimo para atender a uma convocação desta natureza é de 48 horas”, justificam.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Prevent Senior disse que continua à disposição da CPI para quaisquer esclarecimentos pendentes, uma vez que a empresa “prestou todos os esclarecimentos encaminhados pela CPI nos últimos meses”. E que continua à disposição para quaisquer esclarecimentos complementares”, complementa a nota.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a defesa do médico, ele deve comparecer à CPI se receber outra notificação com maior tempo tanto para chegar à Brasília – o executivo encontra-se em São Paulo – como para a análise dos autos que embasaram a convocação.

Segundo reportagem da CNN, a CPI já havia sido informada do não-comparecimento do médico por volta das 19h de quarta-feira, horas após o recebimento da intimação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A possibilidade de um pedido de condução coercitiva também é descartada, diz a defesa, justamente porque o diretor não se recusou a comparecer e tem amparo legal para assim fazê-lo.

A empresa é apontada por pressionar médicos conveniados a prescreverem medicamentos do “tratamento precoce” ,sem comprovação científica,  a pacientes com Covid. O procedimento também era oferecido a clientes de planos de saúde.

A CPI investiga se a prescrição do tratamento teria como objetivo beneficiar empresas ligadas ao governo federal. Informou o site O Antagonista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Do diretor-executivo da Prevent Senior a CPI busca saber de quem partiu a iniciativa de prescrever o kit-Covid para os pacientes da Prevent Senior e se teve interferência da  da médica Nise Yamaguchi na prescrição do tratamento sem eficácia comprovada.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email