Depoimento do diretor-executivo da Prevent Senior à CPI é adiado

Empresa alega que não teve tempo hábil para viabilizar a presença do médico, já que ele recebeu a intimação na tarde de quarta-feira

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Youtube | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, informou através de nota, que não irá comparecer para depor na CPI da Pandemia nesta quinta-feira (16).

Segundo a empresa, a operadora de saúde não teve tempo hábil para preparar o depoente. A Prevent alega que o e-mail de intimação para a oitiva do médico para esclarecer dúvidas sobre o “tratamento precoce” (sem nenhuma comprovação científica) chegou no final da tarde desta quarta-feira (15) e, portanto, não foi possível viabilizar a ida do depoente ao Senado. 

“Isso porque, de acordo com o artigo 218 (parágrafo segundo) do Código de Processo Civil, o prazo mínimo para atender a uma convocação desta natureza é de 48 horas”, justificam.

PUBLICIDADE

A Prevent Senior disse que continua à disposição da CPI para quaisquer esclarecimentos pendentes, uma vez que a empresa “prestou todos os esclarecimentos encaminhados pela CPI nos últimos meses”. E que continua à disposição para quaisquer esclarecimentos complementares”, complementa a nota.

Segundo a defesa do médico, ele deve comparecer à CPI se receber outra notificação com maior tempo tanto para chegar à Brasília – o executivo encontra-se em São Paulo – como para a análise dos autos que embasaram a convocação.

Segundo reportagem da CNN, a CPI já havia sido informada do não-comparecimento do médico por volta das 19h de quarta-feira, horas após o recebimento da intimação.

PUBLICIDADE

A possibilidade de um pedido de condução coercitiva também é descartada, diz a defesa, justamente porque o diretor não se recusou a comparecer e tem amparo legal para assim fazê-lo.

A empresa é apontada por pressionar médicos conveniados a prescreverem medicamentos do “tratamento precoce” ,sem comprovação científica,  a pacientes com Covid. O procedimento também era oferecido a clientes de planos de saúde.

A CPI investiga se a prescrição do tratamento teria como objetivo beneficiar empresas ligadas ao governo federal. Informou o site O Antagonista.

PUBLICIDADE

Do diretor-executivo da Prevent Senior a CPI busca saber de quem partiu a iniciativa de prescrever o kit-Covid para os pacientes da Prevent Senior e se teve interferência da  da médica Nise Yamaguchi na prescrição do tratamento sem eficácia comprovada.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:


PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email