Ex-diretor da Prevent Senior usava lema da SS nazista para motivar os funcionários

"O senhor mesmo que falou que era uma palavra de ordem. É a mesma da SS nazista", disse o vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues, ao confrontar Pedro Benedito Batista Júnior, diretor-executivo da Prevent Senior, que usava entre os seus funcionários um lema da Alemanha nazista, de Adolf Hitler

www.brasil247.com - Senador Randolfe Rodrigues, diretor-executivo da Prevent Senior, diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, Adolf Hitler e o símbolo da organização nazista Schutzstaffel
Senador Randolfe Rodrigues, diretor-executivo da Prevent Senior, diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, Adolf Hitler e o símbolo da organização nazista Schutzstaffel (Foto: Agência Senado | Reprodução)


247 - O vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), destacou nesta quarta-feira (22) que "obediência e lealdade" era um dos lemas usados por funcionários da Prevent Senior - o diretor-executivo da operadora, Pedro Benedito Batista Júnior, depõe na Comissão Parlamentar de Inquérito. A palavra de ordem "Minha Honra é lealdade" era usada pela Schutzstaffel - conhecida como SS (abreviação). Era uma organização paramilitar na época da Alemanha nazista, de Adolf Hitler (1889-1945).

"'Obediência e lealdade’, lema da SS. Não sei em qual contexto ela está. O que eu quero saber é de onde veio essa consigna, por que ela é utilizada. Exatamente qual é o contexto. O senhor mesmo que falou que era uma palavra de ordem. É a mesma da SS nazista", disse o parlamentar. "Foi em 2017 e foi abolido esse termo da empresa", respondeu o depoente.

Segundo Pedro Batista, o cirurgião cardiovascular Anderson Nascimento, que teria sido o responsável pelo uso da frase, está respondendo no Judiciário sobre o caso. "Tem um processo correndo em Justiça contra o doutor Anderson. Na verdade, em revelia ao desligamento, o senhor Anderson que entrou contra a Prevent e agora nós estamos fazendo a briga".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depoimento

Em sua fala na CPI, o depoente confirmou que um estudo com o kit covid não precisou de autorização da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). A operadora ocultou mortes de pacientes com a doença durante estudo para testar a eficácia da hidroxicloroquina, associada à azitromicina. O diretor afirmou que o estudo foi feito de maneira "observacional, partindo das prescrições médicas".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Senadores confrontaram o depoente. "A Prevent Senior não é um plano de saúde, é um plano macabro de mortes", afirmou o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL). "O senhor não tem condição de ser médico", afirmou o senador Otto Alencar (PSD-BA) durante a sessão

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email