TV 247 transmite depoimentos de Mandetta e Teich na CPI

Confira ao vivo na TV 247 os depoimentos dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich na CPI da Covid, em uma semana que terá, ainda, as versões do ex-ministro Eduardo Pazuello, do atual titular da pasta, Marcelo Queiroga, e do presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres

Ex-ministros da Saúde Nelson Teich, à esq., e Luiz Henrique Mandetta
Ex-ministros da Saúde Nelson Teich, à esq., e Luiz Henrique Mandetta (Foto: Marcello Casal Jr - Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich depõem nesta terça-feira (4) na CPI da Covid, com transmissão ao vivo da TV 247. Senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito vão questionar ex-titulares da pasta se as decisões do ministério relacionadas à pandemia foram decorrentes de interferências de Jair Bolsonaro ou de decisões técnicas.

Leia abaixo a matéria publicada pelo Brasil 247:

A CPI da Covid abre nesta terça-feira (4) a agenda de convocações, com os depoimentos de Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, os dois primeiros ministros da Saúde do governo de Jair Bolsonaro. Eles serão ouvidos na condição de testemunha, quando há o compromisso de dizer a verdade sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho. Eles devem ser questionados, entre outros temas, sobre testes e uso de remédios ineficazes. O depoimento de Mandetta está previsto para as 10h, e o de Teich, para as 14h.

As convocações de Mandetta e Teich foram aprovadas na semana passada, assim como a do atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e a do antecessor dele, Eduardo Pazuello.

Queiroga e Pazuello serão ouvidos ainda nesta semana, assim como o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.

A audiência de Mandetta está prevista para começar às 10h. O ex-ministro foi demitido em abril de 2020 após ele e o presidente da República terem discordado sobre medidas de controle da doença, como a necessidade do isolamento social, informa o G1.

Bolsonaro e Mandetta também divergiram sobre a adoção da cloroquina. Enquanto o presidente era um entusiasta do medicamento, comprovadamente ineficaz contra a Covid, o então ministro alertava que não havia estudos científicos sobre o tema.

Assista ao vivo:


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email