Arnaldo Antunes se diz indignado com uso de música dos Titãs para chamar atos pró-Bolsonaro

Em vídeo, o músico e compositor afirma ser “muito revoltante” ver uma criação sua sendo usada “contra tudo o que prezo e acredito”. Olavo de Carvalho usou a música ‘Pulso’ em uma postagem em defesa dos atos do dia 15 de março

Músico e compositor Arnaldo Antunes
Músico e compositor Arnaldo Antunes (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O músico e compositor Arnaldo Antunes gravou um vídeo para anunciar que irá acionar judicialmente Olavo de Carvalho por ter usado a música ‘Pulso’ em uma postagem para chamar os atos que estão sendo organizados para o dia 15 de março em defesa de Jair Bolsonaro e pelo fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

“Esse uso é indevido, não autorizado, e vai contra tudo o que eu prezo e acredito”, diz o artista no vídeo postado em suas redes sociais. A música é uma composição de Arnaldo Antunes com Marcelo Fromer e Tony Bellotto, e cantada na voz de Antunes, pela banda Titãs.

O vídeo postado por Olavo mostra imagens de Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre, FHC, Lula, Ciro Gomes, João Doria, Gilmar Mendes, Joice Hasselmann, Alexandre Frota, José Serra, Cid Gomes, o general Santos Cruz e outros “inimigos” dos bolsonaristas.

“Eu creio que as instituições preservam aquilo que nos resta ainda de democracia e têm que ser preservadas”, defende ainda o músico. “É muito revoltante ver uma criação minha sendo usada contra todos os meus princípios. Queria dizer que já estamos acionando judicialmente pedindo para que tirem do ar e se responsabilidade quem fez esse uso indevido”, concluiu. 

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247