Bancos rebaixam Petrobrás e sugerem a seus clientes que vendam a ação

“Não há mais como defender, rebaixamos para venda”, aponta relatório da XP. Bradesco sugere queda de 12% na ação, o que deve provocar forte baixa nesta segunda-feira (22)

(Foto: REUTERS/Sergio Moraes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bancos e operadoras estão sugerindo aos seus clientes que vendam as ações da Petrobrás, depois do anúncio de Jair Bolsonaro de que irá trocar o presidente da estatal por um general, Joaquim de Silva e Luna. O anúncio pegou o mercado de surpresa.

Neste domingo (21), a XP Investimentos rebaixou a recomendação das ações da empresa de neutro para venda em relatório intitulado “Não há mais como defender, rebaixamos para venda”, no qual o preço-alvo foi revisado de R$ 32 para R$ 24 nas ações ordinárias e preferenciais.

“Vemos esse anúncio como uma sinalização negativa, tanto de uma perspectiva de governança, dados os riscos para a independência de gestão da Petrobras, como também por implicar riscos de que a companhia continue a praticar uma política de preços de combustíveis em linha com referências internacionais de preços, ou seja, que reflitam as variações dos preços de petróleo e câmbio”, dizem os analistas Gabriel Francisco e Maíra Maldonado no relatório.

O Bradesco BBI também divulgou relatório neste domingo rebaixando a recomendação dos papéis da Petrobras. A instituição já havia cortado recomendação da companhia para 'neutra' no dia 8 de fevereiro, alegando que “o dilema do diesel” estava de volta. Analistas da instituição também citaram, na ocasião, riscos relacionados à situação dos caminhoneiros no Brasil.

Na sexta-feira (19), as ações ordinárias (PETR4) da Petrobras fecharam o pregão valendo R$ 27,33. As ações preferenciais (PETR3) encerraram os negócios a R$ 27,10. Os papéis da estatal negociados no exterior chegaram a cair 15% depois da divulgação da nota do presidente, que havia ameaçado na véspera fazer mudanças na estatal.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email