Bradesco quer entrar com processos contra Americanas nos EUA e na Europa

Outros dois bancos, Santander e Itaú, querem responsabilizar três acionistas na derrocada da varejista --Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles

www.brasil247.com - Da esq.: para a dir.: Bradesco, Beto Sicupira, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e o Itaú
Da esq.: para a dir.: Bradesco, Beto Sicupira, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e o Itaú (Foto: Reuters | Reprodução)


247 - O Bradesco trabalha com seus advogados para entrar com processos nos Estados Unidos e na Europa contra as Lojas Americanas e seus administradores. O banco já foi à Justiça no Brasil para que os acionistas de referência, os bilionários Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, falem ao Judiciário sobre o rombo no balanço da companhia. A informação foi publicada nesta quarta-feira (25) pelo jornal O Estado de S.Paulo

Em pedido de recuperação aceito pela judicial, a Americanas informou que sua dívida total era de R$ 43,1 bilhões, com 16.300 credores. Mas a lista completa das empresas com valores a receber apresentou números diferentes: R$ 41,2 bilhões devidos a 7.720 credores, o que foi motivo de críticas de quem trabalha com assunto jurídico

Além do Bradesco, o Itaú e o Santander tentam responsabilizar os três acionistas na derrocada da varejista. Lemann, Sicupira e Telles deram o calote e não aceitaram colocar dinheiro para salvar a Americanas. Juntos, eles possuem cerca de 31% das ações da companhia. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247