Decotelli foi responsável por licitação de R$ 3 bi no FNDE com suspeita de fraude

A licitação tinha por objetivo a compra de computadores, notebooks, projetores e lousas digitais para o uso de alunos da rede pública de ensino de todo o Brasil

Carlos Alberto Decotelli da Silva
Carlos Alberto Decotelli da Silva (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, era presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) quando uma licitação da instituição no valor de R$ 3 bilhões foi suspensa pela Controladoria-Geral da União (CGU) por suspeita de fraude. Com informações do jornal O Globo.

A licitação tinha por objetivo a compra de computadores, notebooks, projetores e lousas digitais para o uso de alunos da rede pública de ensino de todo o Brasil. Uma auditoria da CGU revelou que a licitação havia estimado uma quantidade maior a necessária de computadores a serem adquiridos.

O edital foi publicado em 21 de agosto, uma semana antes de Decotelli sair da presidência do FNDE.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247