Decotelli foi responsável por licitação de R$ 3 bi no FNDE com suspeita de fraude

A licitação tinha por objetivo a compra de computadores, notebooks, projetores e lousas digitais para o uso de alunos da rede pública de ensino de todo o Brasil

Carlos Alberto Decotelli da Silva
Carlos Alberto Decotelli da Silva (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, era presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) quando uma licitação da instituição no valor de R$ 3 bilhões foi suspensa pela Controladoria-Geral da União (CGU) por suspeita de fraude. Com informações do jornal O Globo.

A licitação tinha por objetivo a compra de computadores, notebooks, projetores e lousas digitais para o uso de alunos da rede pública de ensino de todo o Brasil. Uma auditoria da CGU revelou que a licitação havia estimado uma quantidade maior a necessária de computadores a serem adquiridos.

O edital foi publicado em 21 de agosto, uma semana antes de Decotelli sair da presidência do FNDE.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247