Moro também decide dar entrevista coletiva a XP e a seus clientes para falar sobre os impactos da pandemia

Depois do ministro da Fazenda, Paulo Guedes, e do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, hoje é a vez do ministro Sergio Moro conceder entrevista coletiva aos clientes da corretora XP, de Guilherme Benchimol, investigada por fraude contábil nos Estados Unidos, sobre os impactos do coronavírus

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Ao que tudo indica, o governo de Jair Bolsonaro se preocupa mais em prestar contas à corretora XP, investigada por fraude contábil nos Estados Unidos, e a seus clientes, do que à sociedade brasileira. Nesta segunda-feira, depois que Paulo Guedes, ministro da Fazenda, e Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, o ministro Sergio Moro também dará uma coletiva à corretora do bilionário Guilherme Benchimol, para falar sobre os impactos do coronavírus. Moro falará a investidores no momento em que dezenas de milhões de brasileiros tentam saber como receberão a ajuda de R$ 600 aprovada pelo Congresso Nacional. Ontem, Campos Neto anunciou para os clientes da XP uma queda de 5,5% do PIB brasileiro em 2020. Confira abaixo o convite da XP:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247