‘Saída da Ford é consequência da destruição do mercado interno’, diz Uallace Moreira

Além disso, segundo o economista, a debandada de empresas para longe do Brasil prova que as reformas realizadas no país com a promessa de recuperação da economia de nada serviram. “A imprensa e especialistas de mercado não querem reconhecer isso porque não querem reconhecer que o apoio à crise institucional pós-2015 não deu certo”. Assista na TV 247

Uallace Moreira
Uallace Moreira (Foto: Reprodução | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O economista Uallace Moreira repercutiu na TV 247 o anúncio da Ford de encerramento de sua produção de veículos no Brasil e o consequente fechamento de três fábricas, o que levará milhares de trabalhadores ao desemprego.De acordo com o especialista, a debandada da Ford, assim como de diversas outras empresas, evidencia que o mercado interno foi destruído e, além disso, prova que as promessas de melhora na economia por meio das reformas e do teto de gastos eram falsas.

“A crise da indústria automobilística, em particular a questão da Ford, é resultante e tem como um dos principais motivos a crise do mercado interno. A grande imprensa e muitos especialistas de mercado não querem reconhecer isso porque não querem reconhecer que o apoio à crise institucional pós-2015, o apoio às reformas trabalhista e da Previdência e o teto dos gastos não deram certo. Nessa tônica de reforma, reforma e reforma, ninguém questiona por que a reforma trabalhista até agora não gerou os seis milhões de empregos prometidos pelo Henrique Meirelles”, lembrou.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email