Maradona falava de política, de soberania e em defesa dos pobres, diz Lula

Em vídeo nas redes, o ex-presidente Lula lembra que Maradona não era apenas um grande jogador de futebol. O ex-presidente lembra que o argentino era um lutador pelas causas do povo trabalhador e humilde

Maradona, Celso Amorim e Lula
Maradona, Celso Amorim e Lula (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em vídeo publicado em suas redes sociais nesta quarta-feira, 25, o ex-presidente Lula lamentou a morte do craque do futebol Maradona e se solidarizou com sua família e o povo argentino. Maradona faleceu nesta quinta em Buenos Aires, comovendo o mundo.

“Quero dizer ao povo que gosta de futebol que a gente não perdeu apenas um grande jogador, que Maradona era; um dos melhores que o futebol já produziu em toda sua história… Ele, além de ser um grande futebolista, era um grande político”, disse Lula.

“Maradona falava de política, falava de soberania, falava de América Latina, em defesa dos pobres, em defesa da vida”, continuou. “Ele tinha palpite para quase todas as coisas que aconteciam no mundo que prejudicavam o povo trabalhador e o povo humilde”.

Ele ainda lembrou das vezes que encontrou o argentino, no enterro de Fidel Castro, em Cuba, na Venezuela, na Argentina e num carnaval no Brasil. “Poucas vezes eu vi um homem, jogador de bola, parar de jogar e não parar. Porque ele parou, mas continuou jogando… em pensamento, nas suas opiniões políticas, nas suas críticas e continuou jogando para o povo pobre do mundo inteiro”, disse.

“Certamente Deus está guardando Maradona com muito carinho, porque ele merece. Ele foi um dos melhores, mas sobretudo um político de muita competência”, completou. Confira o vídeo:

Mais cedo, Lula disse nas redes sociais que “Diego Armando Maradona foi um gigante do futebol, da Argentina e de todo o mundo, um talento e uma personalidade única. A sua genialidade e paixão no campo, a sua intensidade na vida e seu compromisso com a soberania latinoamericano marcaram nossa época”.

“No campo, foi um dos maiores adversários, talvez o maior, que a seleção brasileira já enfrentou. Fora da rivalidade esportiva, foi um grande amigo do Brasil. Só posso agradecer toda sua solidariedade com as causas populares e com o povo brasileiro. Maradona jamais será esquecido”, afirmou.

De esquerda, Maradona foi um apoiador da Revolução Cubana e dos governos de esquerda pelo mundo. Ele denunciou o golpe de 2016 e defendeu a luta pela liberdade do ex-presidente Lula.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247