CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Esporte

Maradona ficou perplexo com vaias a Dilma na Copa de 2014: ‘Absurdo, absurdo!’

Relato foi da jornalista Mônica Bergamo, que sentou ao lado do craque argentino no Itaquerão naquele 12 de junho histórico

Maradona e Dilma Rousseff na abertura da Copa de 2014 (Foto: AP / Reuters)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O craque argentino Diego Maradona, que morreu nesta quarta-feira (25) aos 60 anos, em Buenos Aires, indignou-se em 2014 com os gritos de vaia contra a então presidente do Brasil, Dilma Rousseff, durante a Copa de 2014.

O ídolo mundial estava no estádio do Itaquerão, na zona leste de São Paulo, naquele 12 de junho histórico, quando o argentino torceu para o Brasil (contra a Croácia). A jornalista Mônica Bergamo, sentada ao seu lado num camarote, foi quem relatou sua indignação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“Absurdo! Absurdo!”, disse Maradona, que ficou sem entender os xingamentos. A colunista traduziu as palavras para o espanhol e então ele se irritou.Maradona é simpatizante dos governos de esquerda da América Latina. Foi amigo de Hugo Chávez, ex-presidente da Venezuela.

“Não há outro Chávez, assim como não há outro Fidel Castro [de Cuba] ou outro Lula”, disse na conversa com a jornalista.Em outro momento da conversa e do jogo, irritado quando não encontrava seu lugar, ele reclamou: “É uma vergonha. Eu não vou assistir a mais nenhuma partida nos estádios. Eu vou ver no hotel, pela televisão”, dizia o ex-jogador à equipe que o acompanhava.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO