Botafogo protesta contra retomada do futebol e o racismo na volta do Carioca

Além de faixa contra a retomada do futebol, Autuori protestou contra a Ferj e os jogadores contra o racismo, entrando em campo com a camisa "vidas negras importam"

(Foto: Botafogo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em seu jogo de volta no Campeonato Carioca, contra o Cabofriense, o Botafogo protestou contra a retomada do futebol e o racismo. O time entrou com uma camisa agradecendo os profissionais da Saúde, que estão na linha de frente contra a pandemia do coronavírus, e com o lema “vidas negras importam”, em alusão à luta contra o genocídio da população negra.

O clube, que é contrário à retomada do futebol em meio à pandemia, chegou em campo com faixa que dizia “protocolo bom é o que respeita vidas” em alusão ao “Jogo Seguro” da Ferj. Além do mais, com a bola já rolando, os jogadores se ajoelharam para denunciar o racismo, gesto que foi respeitado pelo time adversário que não atacou.

O time foi comandado pelo auxiliar Renê Weber, uma vez que o técnico Paulo Autuori acompanhou o jogo da tribuna em protesto à punição que recebeu por criticar a Ferj e o Flamengo pela volta do futebol no Rio de Janeiro. Ele foi suspenso por 15 dias pela crítica, mas conseguiu reverter na Justiça. Mesmo assim, decidiu não orientar o time dentro de campo para marcar posição.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247