Marcelo avisa aliados: "nenhum partido tem cotas"

Governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) mandou nesta quarta-feira, 19, um recado claro a partidos aliados que, como o PT, já têm sua lista de secretarias para o futuro governo do Tocantins; "Nenhum político ou agremiação política partidária que tenha apoiado sua candidatura possui algum tipo de cota pré-definida na composição do futuro secretariado", afirmou Marcelo, por meio de sua assessoria de comunicação; futuro gestor quer minimizar o efeito de especulações na imprensa e dizer que qualquer nome de secretariável que não sair de sua boca não corresponde à realidade

Governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) mandou nesta quarta-feira, 19, um recado claro a partidos aliados que, como o PT, já têm sua lista de secretarias para o futuro governo do Tocantins; "Nenhum político ou agremiação política partidária que tenha apoiado sua candidatura possui algum tipo de cota pré-definida na composição do futuro secretariado", afirmou Marcelo, por meio de sua assessoria de comunicação; futuro gestor quer minimizar o efeito de especulações na imprensa e dizer que qualquer nome de secretariável que não sair de sua boca não corresponde à realidade
Governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) mandou nesta quarta-feira, 19, um recado claro a partidos aliados que, como o PT, já têm sua lista de secretarias para o futuro governo do Tocantins; "Nenhum político ou agremiação política partidária que tenha apoiado sua candidatura possui algum tipo de cota pré-definida na composição do futuro secretariado", afirmou Marcelo, por meio de sua assessoria de comunicação; futuro gestor quer minimizar o efeito de especulações na imprensa e dizer que qualquer nome de secretariável que não sair de sua boca não corresponde à realidade (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - As articulações de partidos aliados do governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) e de setores da sociedade em torno da composição do secretariado do novo governo motivou nesta quarta-feira, 19, uma resposta mais firme do peemedebista. 

Por meio de dua assessoria de imprensa, Marcelo Miranda rechaçou a possibilidade de lotear o governo do Estado aos partidos que o ajudaram a se eleger. "Nenhum político ou agremiação política partidária que tenha apoiado sua candidatura possui algum tipo de cota pré-definida na composição do futuro secretariado", afirmou.

O futuro governador deixou claro também que a prerrogativa de convidar e anunciar qualquer nome que venha compor seu corpo de auxiliares para a administração que se inicia em 1º de janeiro de 2015 é "única e exclusivamente" dele. Com isso, Marcelo Miranda tenta minimizar o efeito de especulações na imprensa e enfatizar que qualquer nome de secretariável que não sair de sua boca não corresponde à realidade.

Os partidos que, junto com o PMDB, compuseram a aliança que elegeu Miranda foram o PT, o PV e o PSD. Embora não tenha citado nenhum dos três, o recado soou claro para o PT. 

No último dia 7, a cúpula do PT se reuniu em Palmas para discutir que espaço o partido vai solicitar no novo governo de Marcelo Miranda. Membros da executiva estadual e os três deputados estaduais da sigla, José Roberto Forzani, Paulo Mourão e Amália Santana creditam a vitória de Marcelo Miranda e a reeleição da senadora Kátia Abreu (PMDB) à organização da militância petista e o tempo de TV que o partido somou para a coligação.

"Nossa solicitação para o governo vai ser da importância que tivemos na eleição. Fomos o partido que deu mais tempo de TV, o único que tinha militância organizada portanto acho que nossa participação na eleição foi determinante para a vitória de Marcelo e Katia", afirmou o presidente estadual do PT, Júlio César Brasil. Dentre as pastas que o partido pretende pedir estão a Habitação, Cidades, Defesa Social além dos órgãos ligados a Agricultura Familiar, como o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, o Ruraltins. 

Leia na íntegra a nota de Marcelo Miranda.

"Nota à Imprensa

O governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) esclarece aos órgão de imprensa do Tocantins que nenhum político ou agremiação política partidária que tenha apoiado sua candidatura possui algum tipo de cota pré-definida na composição do futuro secretariado. Marcelo Miranda salienta que a prerrogativa de convidar e anunciar qualquer nome que venha compor seu corpo de auxiliares para a administração que se inicia em 01º de janeiro de 2015 é única e exclusivamente dele.

Assessoria de Comunicação do Governador Eleito Marcelo Miranda"

Leia também: PT dimensiona seu quinhão no governo Marcelo

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247