Sob repercussão negativa, João desiste de licença

Prefeito João Alves Filho (DEM) surpreendeu a todos ao desistir da licença de 45 dias que a Câmara aprovou, na semana passada, para ele poder se afastar da gestão e se dedicar, exclusivamente, à campanha eleitoral da sua esposa, a senadora Maria do Carmo (DEM), e do candidato a governador Eduardo Amorim (PSC); “Não tem data certa para me afastar. Houve um equívoco na forma da apresentação e do sentimento que se passou para a sociedade, que eu ia me afastar por 45 dias, não é isso. Todo funcionário da Prefeitura tem direito à férias. Todo cidadão tem, mas aqui na Prefeitura, o prefeito não tem direito à férias”, disse ele, nesta segunda (1º)

Prefeito João Alves Filho (DEM) surpreendeu a todos ao desistir da licença de 45 dias que a Câmara aprovou, na semana passada, para ele poder se afastar da gestão e se dedicar, exclusivamente, à campanha eleitoral da sua esposa, a senadora Maria do Carmo (DEM), e do candidato a governador Eduardo Amorim (PSC); “Não tem data certa para me afastar. Houve um equívoco na forma da apresentação e do sentimento que se passou para a sociedade, que eu ia me afastar por 45 dias, não é isso. Todo funcionário da Prefeitura tem direito à férias. Todo cidadão tem, mas aqui na Prefeitura, o prefeito não tem direito à férias”, disse ele, nesta segunda (1º)
Prefeito João Alves Filho (DEM) surpreendeu a todos ao desistir da licença de 45 dias que a Câmara aprovou, na semana passada, para ele poder se afastar da gestão e se dedicar, exclusivamente, à campanha eleitoral da sua esposa, a senadora Maria do Carmo (DEM), e do candidato a governador Eduardo Amorim (PSC); “Não tem data certa para me afastar. Houve um equívoco na forma da apresentação e do sentimento que se passou para a sociedade, que eu ia me afastar por 45 dias, não é isso. Todo funcionário da Prefeitura tem direito à férias. Todo cidadão tem, mas aqui na Prefeitura, o prefeito não tem direito à férias”, disse ele, nesta segunda (1º) (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - O prefeito João Alves Filho (DEM) surpreendeu a todos ao desistir da licença de 45 dias que a Câmara aprovou, na semana passada, para ele poder se afastar da gestão e se dedicar, exclusivamente, à campanha eleitoral da sua esposa, a senadora Maria do Carmo (DEM), e do candidato a governador Eduardo Amorim (PSC). A decisão de João foi tomada após a grande repercussão negativa e  enxurrada de críticas feitas a ele após a aprovação do pedido na Câmara

“Não tem data certa para me afastar. Houve um equívoco na forma da apresentação e do sentimento que se passou para a sociedade, que eu ia me afastar por 45 dias, não é isso. Todo funcionário da Prefeitura tem direito à férias. Todo cidadão tem, mas aqui na Prefeitura, o prefeito não tem direito à férias”, disse ele, nesta segunda-feira (1º).

Indagado se o pedido de afastamento foi para se empenhar na campanha eleitoral, João Alves Filho negou. “Se eu tiver fazendo isso, não estou fazendo mal nenhum. O que eu não posso fazer é aqui dentro da Prefeitura. A política é um processo democrático, mas não é com essa finalidade apenas, temos outras demandas. Essas férias não serão agora. Vou tirar um pedaço hoje, no próximo ano outro pedacinho. Ainda tenho dois anos e autorização é flexível", disse.

No início da semana passada, o 247 criticou a decisão do prefeito de se afastar da prefeitura para cuidar da campanha e denunciou que ele estava participando de atos eleitorais durante o horário de expediente de trabalho (leia aqui). Diante do texto, a prefeitura, através da Secretaria da Comunicação, enviou nota, justificando o afastamento (aqui).

"O grande problema que vemos no afastamento do prefeito é que a oposição sabe da força de João Alves ao lado da sua esposa candidata. Um João que não foge as suas lutas, um João Alves dedicado e forte. Muitos, durante muito tempo, deram por encerrada sua carreira política, mas ele voltou mais uma vez, por cima, mais empolgado e rejuvenescido pelos desafios", afirmou a nota da PMA.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247