MP pede ao TCU que Salles seja afastado e que orçamento do Meio Ambiente seja mantido

Na solicitação, o subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado afirma que Salles age contra "nosso texto constitucional" e classifica como "estapafúrdia" a diferença entre o discurso de Bolsonaro na Cúpula do Clima e a prática

www.brasil247.com -
(Foto: Divulgação)


247 - O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União enviou uma representação à presidência da corte nesta sexta-feira (23) pedindo o afastamento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e a manutenção do orçamento da pasta.

Um dia após a Cúpula do Clima, Jair Bolsonaro determinou o corte de R$ 240 milhões para a preservação da natureza.

O subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado, na solicitação, cita diversas  acusações contra o governo federal em relação ao Meio Ambiente, destacando que caberia a Salles a implementação da política ambiental no Brasil. "Considerando que o referido ministro insiste em atuar de forma contrária ao nosso texto constitucional, entendo que não há como mantê-lo no cargo".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Furtado ainda pediu que seja apurada a viabilidade das promessas feitas por Bolsonaro diante dos líderes globais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O subprocurador-geral classifica como "estapafúrdia" a diferença entre o discurso de Bolsonaro, a favor do meio ambiente, e a prática. "Questiono como pode em um dia o governo defender que irá reduzir o desmatamento ilegal e as emissões de gases poluentes; e no outro dia, cortar o orçamento do meio ambiente. Estamos vivendo de aparência?".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email