‘Ação da Defensoria Pública contra Magazine Luiza é um capítulo da atual crise civilizatória’, diz Silvio Almeida

O advogado, filósofo e professor Silvio Almeida criticou as ações da Defensoria Pública da União contra o Magazine Luiza pela criação de um programa de trainees voltado para negros

Magazine Luiza, DPU e Silvio Almeida
Magazine Luiza, DPU e Silvio Almeida (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado, filósofo e professor Silvio Almeida criticou as ações da Defensoria Pública da União (DPU) contra o Magazine Luiza pela criação de um programa de trainees voltado para negros. O processo cobra R$ 10 milhões da rede de varejo por racismo e danos morais coletivos.

De acordo com a DPU, a inclusão social de negros é "desejável", mas não pode ocorrer "às custas do atropelo dos direitos sociais de outros trabalhadores".

Segundo o professor, porém, “a ação da DPU contra o programa de contratação de trainees da Magazine Luiza é mais um capítulo do esfacelamento social e político resultante de nossa atual crise civilizatória”.

Ele destaca, entretanto, que “a DPU não pode ser definida por este ato. Há trabalhos incríveis” do órgão. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247